Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de julho de 2011

Novo Rumo


 O medo gritou:desista agora, esquece, não adianta, você nunca vai conseguir, é perigoso demais.

 E a coragem sussurrou: Vamos, eu acredito em você, nós podemos,  você consegue. 

Olha medo... desculpa, mas, eu não gosto quando gritam comigo.

Existem momentos na vida em que são necessários excluir pessoas, apagar lembranças, jogar fora o que machuca, abandonar o que nos faz mal, se libertar de coisas que nos prendem, olhar para frente e enxergar a dimensão de caminhos ao nosso redor ao invés de insistir sempre no mesmo erro e na mesma dor. Aprenda a gostar de você, cuidar de você e principalmente gostar de quem também gosta de você. Todos nós temos o tal livre arbítrio, sempre tem dois caminhos, basta você saber escolher, mas nem sempre o certo é o melhor, tudo tem sua hora, seu momento e seu porque. Αgora só resta aproveitar a vida intensamente porque nunca temos certeza do amanhã.

As coisas passam e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: digo a mim mesma que o que passou, jamais voltará. Me lembro de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquelas pessoas - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais em minha nova vida.